Pular para o conteúdo
Exclusivo GiroNews
Imagem em destaque

Pedido de recuperação judicial traz incertezas para franqueados do Dia

Cenário Incerto

O fechamento de 343 lojas e o pedido de recuperação judicial anunciados pelo Dia trazem um cenário nebuloso para os franqueados da rede. Especialistas de franchising apontam que algumas possibilidades são os franqueados serem liderados por um novo investidor máster-franqueado, ou, caso isso não aconteça, eles devem passar pelo mesmo processo de fechamento das demais unidades encerradas pelo plano de reestruturação. De acordo com Adir Ribeiro, consultor de franchising da Praxis Business, depois do anúncio de pedido de recuperação judicial, o desafio fica ainda maior, pois qualquer movimento da franqueadora já gera, se não for bem comunicado, uma instabilidade na rede. "Os franqueados que ficarem tendem a se juntar para ganhar um pouco mais de força. Há rumores de que estão buscando um investidor para assumir essa operação aqui no Brasil, um representante ou um máster-franqueado", revela. Para o executivo, será necessário construir um processo bem estruturado de comunicação para dar suporte para esses franqueados.

Tragédia Anunciada

Segundo Marcus Rizzo, cofundador da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o que está acontecendo com a rede Dia no Brasil já aconteceu há 8 anos na Espanha e em Portugal. "Foi uma quebradeira geral. Na sequência, teve a aquisição, veio para o Brasil e o problema continuou o mesmo. Então, vejo como uma falência anunciada desde o início. O que deve acontecer é ter ações dos dois lados: o Dia querendo cobrar; e os franqueados, de alguma maneira, entrando com algum tipo de processo por falha na relação de suporte com o franqueador com o franqueado", comenta o executivo. A expectativa do especialista é de que as franquias que sobreviverem depois do plano de reestruturação devem entrar no mesmo processo, uma vez que a situação afeta a rede e, por consequência, a eles.

Posicionamento do Dia
Perguntado sobre quais serão os próximos movimentos voltados aos franqueados, a rede Dia disse que está em contato com cada franqueado para chegar a uma solução conjunta e que, no momento, todas as operações estão se desenvolvendo normalmente. "Nosso principal objetivo é tentar garantir o abastecimento dos nossos pontos de venda. Tudo gira em torno do negócio poder continuar operando normalmente, sem grandes interrupções, inclusive no relacionamento com os clientes, fornecedores e franqueados, bem como na distribuição e venda de nossos produtos", afirma em comunicado enviado ao Jornal Giro News. Mesmo diante do pedido de recuperação judicial, em documento, a rede ressalta que suas operações seguem normalmente, sem mudanças para seus clientes e colaboradores, e que o principal objetivo da recuperação judicial é proteger a empresa enquanto se faz a reorganização financeira.

Reportagem: Thalita Sollazzo

22/03/2024

Compartilhar

Notícias em destaque