Pular para o conteúdo
Imagem: Dia reduz desperdício alimentar em 15%

Como parte de sua meta de meta de reduzir o desperdício alimentar de sua operação global em 40% em três anos, o Grupo Dia já diminuiu esse índice em 15%, na comparação com 2021. Para isso, a companhia aposta em parceiras estratégicas como a B4Waste. No Brasil, a colaboração resultou em mais de 200 toneladas de alimentos salvas em 2022, por meio de uma iniciativa na qual os clientes podem adquirir produtos com data próxima do vencimento com descontos superiores a 50%. Em Portugal, o Dia faz parte da plataforma TooGoodToGo, que permite ao usuário comprar "pacotes surpresa" de alimentos que não foram vendidos nas lojas, com preços reduzidos.

02/10/23

Imagem: Scanner de frutas promete reduzir desperdício

Segundo a empresa OneThird, cerca de 40% dos alimentos perecíveis acabam sendo descartados antes de serem consumidos. O scanner de frutas da empresa permite que o as pessoas possam identificar se a fruta está em boas condições, de forma mais interna e detalhada, evitando possivelmente situações onde o exterior do produto está aparentemente bom, mas o interior completamente estragado. Com o scanner, a OneThird espera diminuir consideravelmente o desperdício de alimentos perecíveis em cerca de 25%.

06/01/23

Imagem: Food To Save faz parceria com indústrias e distribuidoras

No mercado desde 2021, a Food To Save, que já evitou o descarte de mais de 800 toneladas de alimentos, expande sua atuação para o conceito Food Market junto de indústrias e distribuidoras. A operação deve iniciar na cidade de São Paulo a partir de dezembro. A foodtech fechou a parceria com Nestlé, Shopper e Americanas. As compras no Food Market acontecem por meio da venda de Sacolas Surpresa, que podem ser doces, salgadas ou mistas.

06/01/23

Imagem: Embalagens como aliadas no combate ao desperdício de alimentos em tempos de inflação

*Por Ulisses Cason, vice-presidente da Sealed Air para América Latina Nos últimos meses não há quem não tenha se assustado com a alta dos preços dos alimentos básicos. Em cada ida ao supermercado, o brasileiro tem visto a conta subir e, muitas vezes, tem saído com o carrinho mais vazio. A alta de 14,8% nos preços de itens básicos em comparação com os 10,06% de inflação influencia diretamente em nosso poder de compra e faz com que cada família desenvolva formas para economizar e, assim, conseguir encaixar a lista de compras dentro do orçamento.

14/12/22