Pular para o conteúdo
Imagem destaque: Entenda o que é e a importância da logística reversa para as empresas
Crédito: AntonioSolano/ divulgação istock

Entenda o que é e a importância da logística reversa para as empresas

  A preocupação com as consequências ambientais, em decorrência das ações humanas, é uma crescente nos dias atuais. Na esteira das consternações, os processos produtivos dos bens de consumo precisam ser repensados: a ESG é um bom exemplo de que a indústria em geral entende que algo precisa ser feito. Afinal, tudo que é produzido é extraído de alguma forma da natureza e nem sempre é devolvido corretamente após o uso.


  Dados da International Solid Waste Association apontam que o Brasil recicla somente algo em torno 4% do seu lixo, enquanto alguns países europeus alcançam patamares maiores do que 65%. As empresas privadas têm aqui um papel fundamental no incentivo às ações, ao se responsabilizar pelo processo que viabilize o retorno de insumos para o processo produtivo. É a chamada logística reversa.


Cuidado com o ciclo de vida do produto

  Essa preocupação com o ciclo completo de vida do produto, e não somente com o mero consumo, é fundamental para a reutilização de boa parte dos insumos, recolocando-os no processo produtivo. Isto significa menos extração de matéria-prima, menos resíduos gerados, uma maior projeção da marca devido ao engajamento e até mesmo economia, de certa forma.


O que abrange a logística reversa

  A logística reversa pode abarcar produtos já completamente utilizados e obsoletos, como itens de tecnologia, passando por embalagens e até mesmo produtos que foram comprados novos e devolvidos pelo cliente. Seja qual for a maneira, é uma forma importante de conferir ao produto e à matéria-prima uma sobrevida.


  Logo, a logística reversa é algo de muita importância para o crescimento e para as finanças da empresa. E, na prática, pode ser algo que demande pouca reorganização estrutural: adotar pontos de coleta de produtos usados ou disponibilizar meios pelos quais os próprios consumidores possam mandar de volta os resíduos são os caminhos principais ao se pensar neste processo.


Atenção para todas as etapas do processo

  Uma gestão cuidadosa, porém, deve ser implementada na etapa de transporte. De nada adianta se preocupar com a reutilização de resíduos se uma parte do processo logístico envolver altas emissões de carbono, caso dos poluentes emitidos pela queima de combustíveis fósseis. Por isso, deve ser algo planejado e executado de maneira a não perder de vista toda a questão ambiental.


  Questão esta que também pode estar presente nos demais processos da empresa. Se realmente está preocupada com o ESG e com as práticas sustentáveis, pode aderir às tecnologias que propiciam uma geração de energia mais verde. A energia solar é comprovadamente eficaz e sustentável, tanto economicamente quanto para o meio ambiente.


  Para adquiri-la, o empresário pode até mesmo contratar com fornecedores da sua escolha no mercado livre de energia. Fica a seu critério qual energia explorar e utilizar, podendo negociar preços diretamente com o fornecedor. Assim, em conjunto com a logística reversa, obtém menores custos, enquanto ajuda o meio ambiente.


23/05/2024

Compartilhar

Notícias em destaque