Pular para o conteúdo
Exclusivo GiroNews
Imagem destaque: Varejistas começam a acelerar expansão dos mercados autônomos
Crédito: Carrefour/ Divulgação

Varejistas começam a acelerar expansão dos mercados autônomos

  Na contramão das startups, que apostaram em altas taxas de inaugurações nos últimos anos, as redes varejistas que investem no honest market vem trabalhando em um crescimento mais lento e sustentável do modelo. Empresas como Carrefour, Hirota, Grupo Coutinho e Enxuto vem maturando suas operações, expandindo lojas e, agora, começam a traçar alguns planos um pouco mais ousados de crescimento. Confira detalhes das operações e projeções de varejistas que estão neste mercado. As redes entrevistadas somam, atualmente, mais de 200 lojas autônomas e projetam, juntas, mais de 400 novos pdvs nos próximos anos.


Expansão no Carrefour

  O Grupo Carrefour passou a investir no modelo de lojas autônomas em meados de 2020, usando a bandeira Carrefour Express, que já existia desde 2014. A operação Express do grupo soma 175 lojas no estado de São Paulo. Destas, 28 estão no conceito de honest market em condomínios residenciais (100% autônomas - 27 próprias e 1 franqueada), 8 em ambientes corporativos (2 autônomas), 2 em aeroportos (GRU), 20 em centros comerciais e 116 de rua. “É um formato em que o grupo acredita e que avançaremos tanto em unidades orgânicas, quanto por meio de franquias Carrefour Express. Na visão do grupo, a expansão no negócio está conectada à crescente evolução das franquias e ao fomento do empreendedorismo, além de fazer parte de um plano global que prevê a abertura de 2,4 mil franquias no mundo entre 2022 e 2026”, revela João Gravata, diretor executivo de supermercado e proximidade do Grupo Carrefour Brasil.


Hirota mira conveniência

  No período da pandemia de Covid-19, foi inaugurada a primeira unidade da bandeira Hirota em Casa, com um atendimento automatizado, no qual o consumidor entra na unidade através do reconhecimento facial, separa os produtos e faz o pagamento em um self-checkout. No primeiro ano de operação em condomínios, a rede chegou a 50 lojas. Em 2023, foram inauguradas 25 unidades e, hoje, são 122 operações. “O modelo sempre foi muito bem recebido pelos moradores e clientes, e fomos eleitos case de inovação pela Euromonitor. Porém, um grande desafio é manter a logística e a tecnologia sempre atuais. Este negócio exige um funcionamento perfeito destas áreas”, diz Hélio Freddi Filho, diretor de expansão e comunicação do Grupo Hirota. Para 2024, a rede pretende abrir mais 25 unidades.


Proximidade no Enxuto

  No mesmo movimento, o Enxuto iniciou as atividades da bandeira Enxuto Aqui em 2019, com lojas dentro de condomínios, tendo uma média de 800 a 1.200 SKUs. Com o sortimento 90% menor do que uma loja tradicional da companhia, as unidades são abastecidas 3 vezes por semana e contam com um centro de distribuição de proximidade de 7 mil m², que visa suportar toda a expansão das lojas de proximidade. Para os próximos 5 anos, o Enxuto espera contar com 200 unidades. Atualmente, há 35 em funcionamento.


União com o Grupo Coutinho

  O Extrabom Be Honest, resultado da união da bandeira varejista do Grupo Coutinho com a startup de mercado autônomo Be Honest. A parceria implantou em novembro de 2022 suas primeiras unidades em condomínios e ambientes comerciais. Atualmente com 34 lojas em operação e 14 contratos assinados para inaugurações, a bandeira prevê encerrar o ano com 70 pontos de venda, alcançando 200 unidades em 5 anos.

 

Projeto-piloto no Muffato

  Outro exemplo de aposta em honest market é o Grupo Muffato, que abriu sua única operação do MuffatoGo em novembro de 2022, em Curitiba (PR). O modelo funciona com câmeras de visão computacional, sensores e inteligência artificial, e só é liberado o acesso do cliente que está cadastrado no aplicativo Muffato. Na questão do pagamento dos itens, a tecnologia reconhece tudo que o consumidor adicionou ao carrinho e faz a cobrança automaticamente no cartão de crédito cadastrado. “É um supermercado de pequeno porte, porém com todos os setores, incluindo hortifrúti e pães. Os produtos mais vendidos são aqueles de conveniência, compras de reposição e consumo rápido”, comenta Fábio Donadon, head de TI do Grupo Muffato. Mesmo com o sistema funcionando de forma orquestrada, para o executivo, o desafio é tornar o modelo mais comum e acessível a um número maior de pessoas, desmistificando a tecnologia. O grupo revela intenção de abrir novas unidades do formato.

27/05/2024

Compartilhar

Notícias em destaque