Pular para o conteúdo
Imagem em destaque

Produtos in natura puxam alta dos alimentos em janeiro

Inflação de 0,74%

O mês de janeiro registrou inflação de 0,74%, impulsionado pela alta dos produtos in natura e semielaborados. Já no acumulado em 12 meses, o número ficou em1,31%, segundoo Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe. Os produtos in natura tiveram inflação de 2,90% no primeiro mês do ano, desacelerando em relação aos três meses anteriores. O resultado do mês é fruto da diminuição do ritmo de apreciação das frutas (1,08%), legumes (4,53%), tubérculos (8,48%) e verduras (1,07%) e da deflação de 3,06% do preço dos ovos ao consumidor final. Já a categoria de produtos semielaborados apresentou a quarta alta consecutiva, ficando em 2,01%. A alta registrada em janeiro foi a maior dos últimos 18 meses e foi puxada, principalmente, pela elevação das subcategorias de cereais (5,69%), pescados (2,12%) e leite (1,98%).

Produtos em Alta
Dentro da subcategoria das frutas, a maior contribuição para a inflação mensal veio do aumento do maracujá, do abacaxi e da laranja, que variaram 19,15%, 11,05% e 9,47%, respectivamente. Já nos legumes, o produto que apresentou maior alta no mês foi a cenoura, com aumento de 70,56%. Na categoria de produtos semielaborados, as proteínas animais apresentaram alta inferior a 1% em janeiro, com variação de 0,75% da carne bovina, 0,93% da carne suína e 0,76% das aves. Apesar de ser a maior alta mensal da categoria de produtos dos últimos 18 meses, ela ainda acumula deflação de 3,86% nos últimos 12 meses, impulsionado, principalmente, pela queda de preço da carne bovina (-11,85%), leite (-6,57%), suína (-3,42%) e aves (-2,18%). Em sentido oposto, a alta do preço do arroz nos últimos 12 meses (28,86%) tem puxado toda a subcategoria de cereais para alta de 13,42%.

Imagem Freepik


26/02/2024

Compartilhar

Notícias em destaque