Pular para o conteúdo
Imagem: Produtos in natura puxam alta dos alimentos em janeiro

O mês de janeiro registrou inflação de 0,74%, impulsionado pela alta dos produtos in natura e semielaborados. Já no acumulado em 12 meses, o número ficou em 1,31%, segundo o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe. Os produtos in natura tiveram inflação de 2,90% no primeiro mês do ano, desacelerando em relação aos três meses anteriores. O resultado do mês é fruto da diminuição do ritmo de apreciação das frutas (1,08%), legumes (4,53%), tubérculos (8,48%) e verduras (1,07%) e da deflação de 3,06% do preço dos ovos ao consumidor final.

26/02/24

Imagem: Itens do Café da Manhã recuam 3,8% em 2023

O café da manhã em casa dos consumidores brasileiros ficou mais barato em 2023, os preços dos principais itens apresentaram redução de 3,8%, puxado principalmente pela queda de 16,2% no valor da margarina e de 9,1% do preço do café em pó. É o que mostra os dados do Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe. Indo no sentido contrário, estão os derivados do trigo que apresentaram alta expressiva no ano, o pão francês teve aumento de 2,8%, enquanto o pão de forma subiu 8,5%.

22/01/24

Imagem: Alta no setor de alimentos puxa inflação de dezembro para 1,20%

A inflação registrada no mês de dezembro de 2023 chegou a 1,20%, resultado influenciado pela alta no setor de alimentos (1,50%). Esses são dados do Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe. O levantamento ainda revelou que os produtos in natura apresentaram a maior inflação no mês (6,33%), seguidos por bebidas não alcoólicas (1,52%), produtos semielaborados (0,89%), industrializados (0,80%) e bebidas alcoólicas (0,74%). Indo no sentido contrário, houve deflação mensal nos artigos de limpeza (0,44%) e higiene e beleza (0,21%).

18/01/24

Imagem: Cesta de Natal em SP tem alta de 1,2% em 2023

A cesta de Natal deve apresentar alta de 1,2% neste ano e, na comparação com os anos anteriores, será o melhor desde 2017, quando registrou deflação de 4,2%. Esses são dados de um levantamento feito pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), que selecionou 65 produtos integrantes da cesta de Natal com base no Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado em parceria com a Fipe. Entre os índices de maior destaque da cesta de Natal estão as proteínas animais, o leite e os derivados de leite, que apresentam redução significativa de preços. A carne bovina, conforme dados acumulados até novembro, registra deflação de 11,08%.

19/12/23

Imagem: Supermercados de SP registram deflação pelo quarto mês consecutivo

Em setembro, o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe, registrou deflação de 0,85%. Esse resultado consolida a tendência de queda pelo quarto mês seguido, acumulando deflação de 1,36% no ano, sendo o segundo menor resultado dos últimos quinze anos, superado apenas por 2017. No acumulado em 12 meses, a inflação desacelerou de 1,62% em agosto para 0,72% em setembro. As categorias que registraram as principais quedas no mês foram os produtos in natura (2,74%), semielaborados (1,82%), artigos de limpeza (0,83%), produtos industrializados (0,33%) e artigos de higiene e beleza (0,24%).

18/10/23