Pular para o conteúdo
Imagem destaque: Polishop tem pedido de recuperação judicial aceito pela Justiça de SP
Crédito: Divulgação

Polishop tem pedido de recuperação judicial aceito pela Justiça de SP

 A Justiça de São Paulo aceitou o pedido de recuperação judicial da Polishop. A varejista, que acumula dívidas de R$ 352,1 milhões, tem enfrentado problemas financeiros desde 2021. Com a decisão da justiça, todas as medidas - como execuções, penhoras e as demais constrições contra a companhia por credores - estão suspensas por 180 dias. A decisão foi dada pelo juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, que determinou que a varejista apresentasse contas até o dia 30 de cada mês, sob pena de afastamento dos seus controladores e substituição dos seus administradores. Já a administradora judicial Cabezón Administração Judicial deverá apresentar, dentro do prazo de 48 horas, o termo de compromisso e, em 15 dias, uma proposta de trabalho e remuneração, além do primeiro relatório sobre o andamento do processo. 


Problemas Financeiros 

 A Polishop já fechou mais de 100 lojas em shoppings e acumula mais de 50 ações de despejo. Atualmente, possui 49 lojas físicas abertas em shopping centers, além do seu e-commerce e canal de televendas. Em abril, a varejista entrou com pedido de proteção contra ordem de despejo e de credores. Já existiam oito ações de shoppings, duas ações de fornecedores e de uma seguradora de crédito. Dentro desse grupo, a maior dívida cobrada judicialmente era da Philips Domestic Appliances, no valor de R$ 16,4 milhões. 


21/05/2024

Compartilhar

Notícias em destaque