Pular para o conteúdo
Imagem: Carnes bovinas puxam deflação nos supermercados

As carnes bovinas tiveram uma deflação de 0,70% nos supermercados de São Paulo em fevereiro. No acumulado dos últimos 12 meses, a queda é de 11,43%, segundo o Índice de Preços dos Supermercados, elaborado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe. Os destaques com maiores reduções no mês foram: fígado (-9,43%), filé mignon (-6,40%), fraldinha (-5,44%), contrafilé (-4,82%) e picanha (-4,04%). "A redução no preço das proteínas bovina e suína contribuiu para deflação de 2,67% na categoria de produtos semielaborados nos últimos 12 meses", explica Felipe Queiroz, economista-chefe da APAS.

19/03/24

Imagem: Supermercados de SP registram inflação de 0,46% em outubro

Em outubro, o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe, registrou inflação de 0,46%. Esse resultado foi motivado pelo aumento de preços de quase todas as categorias, com exceção dos produtos industrializados e de limpeza. Segundo o levantamento, as categorias que registraram alta no mês foram: produtos in natura (2,94%), semielaborados (1,06%), bebidas (0,88%) e produtos de higiene e beleza (0,10%). Indo no sentido contrário, as categorias que apresentaram queda foram produtos de limpeza (0,60%) e alimentos industrializados (0,26%).

17/11/23

Imagem: Supermercados de SP registram deflação pelo quarto mês consecutivo

Em setembro, o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em parceria com a Fipe, registrou deflação de 0,85%. Esse resultado consolida a tendência de queda pelo quarto mês seguido, acumulando deflação de 1,36% no ano, sendo o segundo menor resultado dos últimos quinze anos, superado apenas por 2017. No acumulado em 12 meses, a inflação desacelerou de 1,62% em agosto para 0,72% em setembro. As categorias que registraram as principais quedas no mês foram os produtos in natura (2,74%), semielaborados (1,82%), artigos de limpeza (0,83%), produtos industrializados (0,33%) e artigos de higiene e beleza (0,24%).

18/10/23