Pular para o conteúdo
Imagem: Valor da cesta básica aumenta em 10 capitais em junho

Entre maio e junho, o custo da cesta básica de alimentos aumentou em 10 capitais, com destaque para Rio de Janeiro (2,22%), Florianópolis (1,88%), Curitiba (1,81%) e Belo Horizonte (1,18%). Esses são dados do Dieese, que realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As principais quedas foram registradas em Natal (6,38%) e Recife (5,75%).

05/07/24

Imagem: Preço da cesta básica aumenta em 11 cidades

O valor do conjunto dos alimentos básicos aumentou em 11 das 17 capitais onde o Dieese realiza a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. Entre abril e maio de 2024, as maiores elevações ocorreram em Porto Alegre (3,33%), Florianópolis (2,50%), Campo Grande (2,15%) e Curitiba (2,04%).

07/06/24

Imagem: Em junho, preço da cesta básica avança em 5 capitais

Segundo o levantamento mensal da plataforma Cesta de Consumo Horus e do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), o valor médio da cesta básica de alimentos aumentou em cinco das oito capitais pesquisadas em junho. As cidades que registraram as maiores altas foram Manaus e Curitiba.

18/07/24

Imagem: Governo lista produtos da cesta básica que terão imposto zerado

Foi apresentado por Fernando Haddad, ministro da Fazenda, o primeiro projeto de regulamentação da Reforma Tributária. O plano apresenta a lista de produtos da cesta básica nacional que terão imposto zerado e, ainda, quais produtos terão redução de 60% da alíquota.

25/04/24

Imagem: Valor da cesta básica aumenta em 10 capitais em março, mostra Dieese

Em março, o custo do conjunto dos alimentos que compõem a cesta básica dos brasileiros aumentou em 10 das 17 capitais onde o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As maiores altas foram registradas em Recife (5,81%), Fortaleza (5,66%), Natal (4,49%) e Aracaju (3,90%). Indo no sentido contrário, as reduções mais expressivas foram observadas no Rio de Janeiro (2,47%), Porto Alegre (2,43%), Campo Grande (2,43%) e Belo Horizonte (2,06%).

05/04/24

Imagem: Cesta básica do Rio de Janeiro é a mais cara entre as capitais

A cesta básica apresentou variação percentual positiva de preços no mês de fevereiro de 2024, em relação ao mês anterior, em todas as cidades analisadas. Segundo a pesquisa da plataforma Cesta de Consumo Horus & FGV IBRE, a cidade do Rio de Janeiro lidera a cesta básica mais cara entre as oito capitais analisadas, superando pela primeira vez o valor de R$ 1.000. Em contrapartida, Belo Horizonte se mantém como a cesta básica mais barata (R$ 661,30), sendo 13% inferior ao preço médio de Fortaleza, que é a segunda cesta mais barata (R$ 756,68).

15/03/24

Imagem: Cesta básica tem alta de até 6,8% em capitais

O valor médio da cesta básica de alimentos subiu em outubro, em relação ao mês anterior, em 6 das 8 capitais analisadas pela plataforma Cesta de Consumo HORUS & FGV IBRE. O aumento no valor foi de 0,2% a 6,8% e, nas capitais onde houve queda, foi de -1,9% até -0,6%. Segundo a empresa, a alta pode estar relacionada ao aumento no preço do diesel, usado em transportes para frete de mercadorias, e às mudanças climáticas, que impactam a produtividade das lavouras. No entanto, nos últimos 6 meses, a queda no valor da cesta básica chega a -9,0%.

14/11/23

Imagem: Abras sugere isenção de 25 itens na Reforma Tributária

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) quer incluir 25 itens considerados essenciais na cesta básica isenta prevista no texto da Reforma Tributária, que não terá a incidência do novo IVA (Imposto sobre Valor Agregado). A entidade dividiu os produtos em 6 categorias: proteínas, que inclui carne bovina, frango, carne suína, peixe e ovos; farinhas e massas; laticínios; cereais e leguminosas; FLV; e outros, que abrange produtos como café, açúcar, óleo de soja e margarina. A lista deve ser adicionada às leis complementares que vão regulamentar a Reforma Tributária.

06/11/23

Imagem: Preço da cesta básica paulistana cai 1,49%

Em agosto, houve uma queda de 1,49% no valor da cesta básica do paulistano. O preço médio, que em 31 de julho era de R$ 1.212, 82, passou para R$ 1.194,79 em 31 de agosto. Os dados são da pesquisa mensal do Procon-SP, em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O grupo que mais colaborou para a queda no período foi o de Limpeza (-5,12%), seguido por Alimentação (-1,36%) e Higiene Pessoal (-0,04%). No mês, os produtos que mais registraram queda nos preços foram: batata (-15,61%), sabão em pó (-8,22%), feijão carioquinha (-6,90%), cebola (-5,58%) e farinha de trigo (-4,64%).

21/09/23

Imagem: Preço da cesta básica no e-commerce cai 1,98% em SP

O preço da cesta básica na região metropolitana de São Paulo caiu 1,98% em julho, passando de R$ 749,95 para R$ 735,11 no e-commerce. O estudo envolve 13 itens disponíveis em cinco plataformas supermercadistas que atuam na região. Esses são dados de um levantamento feito pela Precifica, especializada em soluções de pricing. A batata, alimento que vinha apresentando grande variação nos preços, mostrou uma redução significativa de 15,8%, o que impulsionou a queda. Depois da quarta alta consecutiva no ano, é a primeira vez que o preço da cesta básica apresenta queda.

28/08/23