Pular para o conteúdo
Imagem: Valor da cesta básica cai em 13 capitais

Em fevereiro, o valor da cesta básica teve queda em 13 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores quedas aconteceram em Belo Horizonte (3,97%), Rio de Janeiro (3,15%), Campo Grande (3,12%), Curitiba (2,34%) e Vitória (2,34%). Já em quatro capitais das regiões Norte e Nordeste ocorreram altas. São elas: Belém (1,25%), Natal (0,64%), Salvador (0,34%) e João Pessoa (0,01%). A cesta mais cara em fevereiro foi a de São Paulo (R$ 779,38), seguida pela de Florianópolis (R$ 746,95).

13/03/23

Imagem: Valor da cesta básica cai em cinco capitais

O valor da cesta básica de alimentos teve queda em outubro, em relação ao mês anterior, em cinco das oito capitais analisadas pela plataforma Cesta de Consumo HORUS & FGV IBRE. A redução no preço variou de -4,3% a -0,1% e, nas três cidades onde houve aumento, as variações foram de 0,5% a 2,9%. As maiores quedas foram registradas em Belo Horizonte e Salvador, com -4,3% e -3,5%, respectivamente. Já as cidades que apresentaram as maiores altas foram Curitiba (2,9%) e Manaus (1,1%). A cesta mais cara continua sendo a do Rio de Janeiro (R$ 882,48).

09/11/22

Imagem: Preço da cesta básica diminui em 13 capitais

O valor da cesta básica caiu em 13 das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Entre fevereiro e março de 2023, as reduções mais relevantes ocorreram em Recife (-4,65%), Belo Horizonte (-3,72%), Brasília (-3,67%), Fortaleza (-3,49%) e João Pessoa (-3,42%). Já as elevações foram observadas em quatro capitais: Porto Alegre (0,65%), São Paulo (0,37%), Belém (0,24%) e Curitiba (0,13%). As capitais com as cestas mais caras foram: São Paulo (R$ 782,23), Porto Alegre (R$ 746,12), Florianópolis (R$ 742,23), Rio de Janeiro (R$ 735,62) e Campo Grande (R$ 719,15).

11/04/23

Imagem: Preço da Cesta Básica Cai

O preço da cesta básica caiu, em setembro, em 13 das 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores quedas foram registradas em Belém (4,56%), Fortaleza (3,88%), Recife (3,50%) e Goiânia (2,96%). A cidade de Porto Alegre foi a capital com a cesta de maior valor (R$ 385,70), seguida por São Paulo (R$ 383,21), Florianópolis (R$ 383,10) e pelo Rio de Janeiro (R$ 362,90). No acumulado de 12 meses, entre outubro de 2014 e setembro de 2015, as 18 cidades apresentaram alta no preço da cesta. As variações ficaram entre 4,7%, no Recife (PE), e 20,19%, em Aracaju (SE).

08/10/15