Pular para o conteúdo
Imagem: Preço da cesta básica cai em seis cidades

Em agosto, o valor médio da cesta básica de alimentos caiu em seis das oito capitais analisadas pela plataforma Cesta de Consumo HORUS & FGV IBRE. Em relação a julho, a queda no preço variou de -3,0% a -0,4% em seis cidades (Belo Horizonte, Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus e Brasília). Já nas duas cidades onde houve aumento, as variações foram de 0,6% e 0,7% (Curitiba e Salvador, respectivamente), em níveis inferiores aos verificados nos últimos meses. Segundo a pesquisa, o mês de agosto registrou uma leve desaceleração nos preços de alguns alimentos.

08/09/22

Imagem: Preço da cesta básica cai em 16 capitais em agosto

Segundo pesquisa feita pelo Dieese, o preço da cesta básica diminuiu em 16 capitais no mês de agosto, de 17 capitais pesquisadas pelo levantamento, em relação a julho. As maiores quedas ocorreram em Natal (5,2%), Salvador (3,3%), Fortaleza (2,8%), João Pessoa (2,7%) e São Paulo (2,7%). A capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, foi a cidade onde o conjunto dos alimentos básicos apresentou maior custo, de R$ 760,59, seguida de São Paulo (R$ 748,47), Florianópolis (R$ 743,94) e Rio de Janeiro (R$ 722,78).

11/09/23

Imagem: Frequência dos Consumidores Aumenta no Varejo

Os setores de supermercados, hipermercados e cash & carry registraram, pelo segundo mês consecutivo, aumento na frequência dos consumidores. Em agosto, houve alta de 0,42%, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo uma pesquisa realizada pela GS Ciência do Consumo. A empresa atribui o avanço à reabertura do mercado e à vacinação contra Covid-19. No entanto, em faturamento, houve queda de 1,34% em relação a 2020. Na análise separada por canal, o faturamento dos supermercados apresentou alta de 3,39% sobre agosto de 2020, enquanto hipermercado e cash & carry decresceram em 1,79% e 8,53%, respectivamente.

14/09/21

Imagem: Vendas do Comércio Varejista Aumentam 3,4%

O volume de vendas do comércio varejista brasileiro teve alta de 3,4% em agosto deste ano, na comparação com julho, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número representa o maior patamar da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) em 20 anos e é 2,6% maior em relação ao recorde anterior, de outubro de 2014. Esta foi a quarta alta consecutiva do indicador, com destaque para os segmentos de tecidos, vestuário e calçados (+30,5%), artigos de uso pessoal e doméstico (10,4%) e móveis e eletrodomésticos (4,6%).

09/10/20

Imagem: Setor Atacadista e Distribuidor Tem Alta de 4,9%

O setor atacadista e distribuidor registrou crescimento de 4,9% no faturamento em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2017, segundo a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (ABAD). O levantamento, apurado pela Fundação Instituto de Administração (FIA) revela que, em relação a julho, o avanço foi de 5,91%. No entanto, a soma de janeiro a agosto registrou queda de 0,55% ante o mesmo intervalo do ano passado. De acordo com o presidente da ABAD, Emerson Destro, o crescimento está relacionado à chegada das festas de fim de ano.

03/10/18